Não é como se ainda fosse preciso superar algo passado para seguir adiante com a vida. Já passou, sim. Mas não sei se é possível guardar as experiências dentro de um baú e jogar no mar para que o vento leve para longe e que com isso tudo seja esquecido.

Nem sempre é possível converter todas as experiências vividas em lições de vida positivas, na minha, talvez, imatura opinião. Há experiências que mais parecem com felpas minúsculas encravada na pele e que apesar de você mal enxergá-las, sabe que estão lá, porque machuca.

Não é como se existissem pessoas que sejam culpadas pelas suas angústias - existem pessoa as quais você queira culpar-, você não pode simplesmente sair por aí apontando o dedo na face de quem você acha que se intrometeu na sua vida e moldou detalhadamente a parte negativa que existe dentro de você. Afinal, é tudo questão de escolha. Ninguém mais tem o poder de decisão sobre os acontecimentos da sua vida do que você mesmo. Claro, alguns personagens aparecem ao longo do tempo e fodem com todas as suas crenças inocentes e bobas, mas bonitas.

Dependendo do seu estado de segurança, ou você vai simplesmente se desligar da subjetividade da vida, ou vai procurar constantemente por provas que o façam se sentir seguro das suas escolhas, para que não precise mais apontar culpados. Principalmente porque você não quer concluir que é o próprio culpado das más escolhas. Provas, querido. Você quer provas do quão verdadeira uma pessoa é contigo? Pois saiba que tudo é verdadeiro enquanto dura. Tenho certeza de que já ouviu isso anteriormente inserido em algum clichê adolescente. Mas essa é a pura realidade. A mentira só acontece quando quando a verdade deixa de ser. Mas não podemos descartar as pessoas mal intencionadas que já começam com a mentira em pauta, sem verdade alguma. E é exatamente por isso que você procura por provas. Um detector nunca foi tão necessário quanto agora, não é mesmo? Você já viveu isso. Já presenciou a verdade transformando-se em mentira, apesar de não ter percebido. Já se viu desejando qualquer tipo de prova que mostrasse o que realmente estava acontecendo. E agora você apenas guarda as experiências e tenta vê-las como lições de  vida. 

As únicas sobras do passado são as sombras da insegurança que abalam o seu presente. E sabe o que você pode fazer? Nada. Apenas torcer que alguém nunca deixe que a verdade deixe de ser e te ajude a afastar o único mal que te cerca. 

Há 1 semana 14 Julho 2014, 23:40 Reblog

(Fonte: poesetos, via enlace-me)

Há 1 semana 14 Julho 2014, 22:59 473 notas Reblog

Sabe quando sentimentos algo, mas não sabemos se a pessoa-alvo sente o mesmo e ainda assim queremos falar sobre o tal sentimento? 

Neste exato momento parece que tudo o que sinto está sendo depositado exatamente aqui, nesse espaço entre os dois travesseiros. E logo isso vai sendo incorporado em um cantinho feito sob medida para mim: na parte mais externa de um braço, que as vezes até toma função de travesseiro.  De repente um tum-tum audível do ponto em que me abrigo se torna o som mais reconfortante do meu dia e a minha noite só é bem dormida se sou procurada por um abraço noturno e inconsciente. 

Fui tirada das minhas fantasias para entrar em uma realidade bonita e concreta. 

Um sentimento inteiro e grandioso foi, enfim, incorporado. 

Há 1 semana 11 Julho 2014, 16:37 Reblog

Sozinha nesse lugar, o turbilhão de medos provoca o pior tipo de sensação a que já fui exposta

Os braços adormecem como se neles o sangue parasse de passar. O pavor volta a assombrar como se isso fosse bom para alguém. Como se alguém tivesse o prazer de presenciar.

Sentada num canto escuro, espero o momento em que isso passará e levará embora as sombras que tanto amedrontam. Suplicar ao ar um “por favor, passa logo” de nada adianta. Isso persiste até o corpo desligar por completo. 

Não consigo aproveitar nada de bom que aparece, porque da mesma forma que elas surgem e me animam, vão embora e levam a minha felicidade pra longe. 

Esse não é tipo de sentimento ao qual você se acostuma. Não tem como se acostumar com o medo. A presença dele me causa a extrema sensação de perda, tristeza, E o pior de tudo é estar absolutamente sozinha , sem qualquer pessoa por perto que possa ajudar. 

Há 3 semanas 25 Junho 2014, 22:55 1 nota Reblog

(Fonte: prairieartist, via countessmythril)

Há 1 mês 18 Junho 2014, 11:49 1.334 notas Reblog

I don’t have to leave anymore
'Cause what I have is right here.

I am yours now.

So now I don’t ever have to leave.

Há 1 mês 17 Junho 2014, 22:47 1 nota Reblog

(via enlace-me)

Há 2 meses 24 Maio 2014, 0:15 1.485 notas Reblog

I’m gonna stay out of my body for a while.
You’ll take it to the highest mountain, then let it there. then go away.
I’ll be back when my spirit feel safe, better and alive.
I’ll be back after the storm.
When I’m ready.
I’ll be back when you meet my spirit again.
Then you’ll take me back.

Há 2 meses 12 Maio 2014, 18:52 Reblog

yougottamakeitstop:

eu sinto vontade de escrever

de desaguar aqui toda mágoa, toda confusão.

mas não consigo, admito. me falta o dom.

tudo soa falso tudo soa raso.

mas é, talvez eu seja assim mesmo.

tão profundo quanto eu acho que sou.

nada

Há 5 meses 12 Fevereiro 2014, 22:17 4 notas Reblog

"Amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o Sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa".
— A culpa é das Estrelas.

Há 5 meses 2 Fevereiro 2014, 20:13 1 nota Reblog

(Fonte: anticris, via enlace-me)

Há 6 meses 1 Janeiro 2014, 21:50 3.605 notas Reblog

If you loved me
You would be here with me
You want me, come find me
Make up your mind

You never call me when you’re sober
You only want it cause it’s over

http://www.youtube.com/watch?v=_RrA-R5VHQs
Há 6 meses 1 Janeiro 2014, 21:40 1 nota Reblog
And if I say I really knew you well, what would your answer be? And if I say I really loved you, and was glad you came along
Há 8 meses 20 Novembro 2013, 20:38 Reblog
Há 8 meses 19 Novembro 2013, 21:56 Reblog

Verbo ser

Que vai ser quando crescer?

Vivem perguntando em redor.
Que é ser?
É ter um corpo, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?
Tenho de mudar quando crescer?
Usar outro nome, corpo e jeito?
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser?
Dói? É bom? É triste?
Ser; pronunciado tão depressa,
e cabe tantas coisas
Repito: Ser, Ser, Ser.
Er. R.
Que vou ser quando crescer?
Sou obrigado a?
Posso escolher?
Não dá para entender.
Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
Sem ser.
Esquecer.

Carlos Drummond de Andrade

Há 9 meses 21 Outubro 2013, 13:34 Reblog